Qual a diferença entre Cross Docking e Transit Point?

Cross Docking e Transit Point

Cross docking e Transit Point são sistemas da logística e é muito importante para a empresa compreender a diferença entre eles.

O e-commerce cresce cada vez mais, e a cada dia as pessoas estão preferindo fazer suas compras pela internet.

E, para que o setor possa sempre prosperar, algumas coisas são necessárias, como bom atendimento, preços competitivos e logística de entrega.

Não são tarefas simples, mas pode ser mais fácil lidar com certas questões ao adotar sistemas como Cross Docking e Transit Point, soluções que geram mais agilidade a um custo mais baixo, e garante clientes satisfeitos.

Mas afinal qual a diferença entre os dois?

Transit point: o que é, como funciona e vantagens

Transit point é também conhecido como ponto de trânsito ou ponto de transbordo.

É uma operação feita para atender uma área distante dos armazéns centrais – que gera custos mais altos – funcionando como um local de passagem dos produtos.

Para investir em Transit Point não é preciso muito dinheiro, já que se trata de uma estrutura simples e de fácil gerenciamento, pois não há atividade de estocagem para ser controlada.

Como o Transit Point funciona

O Transit Point funciona como um centro de distribuição avançado, porém sem um estoque. 

Isso porque os produtos recebidos já contam com destinos definidos. Ou seja, os itens são previamente alocados aos clientes, dispensando a espera pela separação e expedição dos pedidos.

Após o recebimento dos produtos, pode, ou não, haver um funcionário no local para organização e facilitação do processo.

Porém, a sua empresa pode ter um processo otimizado, no qual os próprios funcionários que trouxeram a carga do CD ou da fábrica podem ser os responsáveis por seguir alguns passos e deixarem a operação organizada.

Com isso, o operador logístico responsável pela última milha pode retirar as mercadorias e iniciar as entregas nas regiões próximas.

As vantagens do Transit Point

Um sistema de Transit Point bem implementado atua, principalmente, na redução dos custos logísticos e na agilidade das entregas.

Por serem uma estrutura simples, as instalações necessitam de baixo investimento e podem estar posicionadas em pontos estratégicos da cidade.

Lugares de difícil acesso, regiões distantes dos CDs principais ou grandes centros com trânsito intenso podem receber um ponto de trânsito para otimizar a operação.

Com os pontos de trânsito perto dos clientes, o prazo de entrega, que no Brasil é, em média, 9 dias, pode ser reduzido. O que gera mais satisfação aos seus consumidores.

Além disso, a grande vantagem do transit point é não possuir estoque, o que agiliza a sua operação e reduz a necessidade de espaço físico.

É importante destacar que, para esta alternativa ser viável, é interessante ter um volume suficiente de pedidos e produtos para viabilizar o transporte dessas cargas consolidadas com uma boa periodicidade. 

O que é e como funciona o Cross Docking?

O Cross Docking é um sistema de logística que tem como principal objetivo tornar o processo de entrega de produtos mais eficiente, trazendo benefícios para os varejistas e clientes, além de diminuir os custos com armazenamento.

Se trata de uma tendência que se desenvolveu naturalmente. Isso porque, quanto mais o e-commerce cresce, mais tende a se tornar amplamente acessível e democrático. 

Em contrapartida, muitos varejistas ainda não conseguem expandir seus negócios justamente por contarem com espaço físico limitado. O Cross Docking no e-commerce nasceu para lidar com essa questão.

Ou seja, a aplicação de Cross Docking envolve alto nível de eficiência e faz uso de uma plataforma com docas para recebimentos e para expedições. 

Assim, se combate a necessidade de grandes áreas para estoque.

Cross Docking: como funciona?

O sistema Cross Docking no e-commerce parte do princípio de que a divisão de tarefas deve acontecer de forma mais precisa. 

Dessa forma, o varejista não precisa lidar com a estocagem de produtos, estratégias de venda e entrega das mercadorias ao mesmo tempo. 

Isso porque quando o cliente realiza uma compra no seu site, você envia o seu produto a um centro de distribuição que, por meio de um sistema organizado de redistribuição, o envia para o cliente.

Entenda mais em Cross Docking: o que é e por que investir nessa estratégia

Ou seja, a maior parte do trabalho de logística fica por conta de centros de distribuição que trabalham em conjunto com o fornecedor.

Pelo Cross Docking, o empreendedor opera na parte de força das vendas, criando uma plataforma que servirá de loja virtual para os produtos, traçando ações de marketing e realizando as vendas.

Após ter a venda fechada, toda a logística de entrega fica por conta do Cross Docking, via fornecedores e centros de distribuição.

Vantagens do Cross Docking

O modelo de logística Cross Docking no e-commerce traz diversas vantagens. 

Além de diminuir as chances de produtos ficarem parados no estoque (já que é o próprio fornecedor que envia o item que já foi vendido), a operação como um todo reduz os custos com logística.

O espaço que é preciso para montar a loja também diminui consideravelmente, já que não é preciso armazenar todos os produtos. Além disso, há mais rotatividade de estoque.

Outra vantagem destacável diz respeito à maior segurança que o Cross Docking oferece, já que o lojista é responsável pela entrega das mercadorias aos clientes, e por isso tem maior controle e garante a segurança nesse serviço.

 

Cross docking e Transit Point: diferenças e qual sistema usar

O sistema que você vai escolher para a sua logística depende da realidade e desafios da sua operação.

Caso você queira mais independência de terceiros, o transit point pode ser a melhor alternativa, visto que você pode montar a sua própria operação.

Então, os produtos vão sair do CD até o ponto de trânsito e, de lá, os operadores logísticos (terceirizados ou próprios) realizam as entregas.

Já se você não tem muito espaço para um estoque na First Mile e/ou não quer se preocupar com a operação logística, o sistema cross docking te oferece essa maior liberdade.

Você vende os produtos e os envia ao centro de distribuição, que fica responsável por todo o resto.

De toda forma, existem inúmeros fatos que mostram a importância que um sistema de logística tem para empresas que precisam otimizar o processo de entregas, distribuição, trocas e retiradas pelos clientes.

A logística permite à empresa (gestores e administradores) a capacidade de organizar, planejar e controlar os processos que envolvem o armazenamento e a entrega de mercadorias, sempre visando tornar esse caminho o mais prático e fácil possível, seja para os responsáveis ou para os clientes.

Contar com esse tipo de facilidade na hora de organizar a logística dá à empresa a possibilidade de entregar um serviço diferenciado e de qualidade ao mercado, se destacando cada vez mais frente à concorrência.

Saiba mais: [CALCULADORA] Simule a sua redução de custos logísticos com os lockers inteligentes

Cross Docking e Transit Point com armários inteligentes

Cross Docking e Transit Point
Sistemas de Transit Point e Cross Docking funcionando com os armários inteligentes da HandOver

Para que o Cross Docking e Transit Point sejam bem-sucedidos e tragam resultados, é preciso ter uma boa gestão e logística, com apoio de empresas que atuem no processo logístico, como a HandOver.

A HandOver é uma empresa que atua com Cross Docking e Transit Point e, por meio dos nossos lockers inteligentes, oferecemos soluções personalizadas para cada operação e usando inteligência artificial.

Saiba mais sobre o uso dos nossos lockers no nosso artigo: Armários inteligentes no e-commerce: escalando o volume de entregas.

HandOver
HandOver

Viemos para melhorar a logística nas cidades e a mobilidade urbana das pessoas através da transformação do velho guarda-volumes de chaves em um ecossistema de guarda-volumes inteligentes.

There is 1 comment
  1. […] Agora que você já sabe as diferenças entre as “milhas” na logística, nós podemos falar mais a respeito de dois termos que podem fazer muita diferença na hora de traçar a estratégia do seu e-commerce: o Crossdocking e o Transit Point. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×