Centro de distribuição e depósito? Quais as diferenças?

Centro de distribuição e depósito? Quais as diferenças?

Administradores de lojas virtuais são os responsáveis pelos bons resultados da empresa como um todo. Seus cuidados vão além da qualidade do produto, tendências e marketing, abrangendo, também, a satisfação do cliente em relação à experiência de compra. Caprichar no last-mile é fundamental para isso, o que os faz pensar no centro de distribuição e depósito da empresa.

Ao navegar por blogs, fóruns e vídeos na internet não é difícil se deparar com definições erradas a respeito do que envolve o processo logístico. O objetivo deste artigo é esclarecer uma dessas confusões, mais comum do que se imagina: a diferença entre centro de distribuição e depósito.

Leia também: Saiba a diferença entre Last-mile, First-mile e Middle-mile

Depósito

A principal função de um depósito é armazenar produtos. Naturalmente, a agilidade no processo de despacho é fundamental, mas esses grandes armazéns são essencialmente destinados à estocagem de médio a longo prazo. Estar em uma localização estratégica não é primordial, pois não contam com alto fluxo de mercadorias.

O mais importante para um bom gerenciamento de depósito é o uso de elementos específicos que garantem o controle das mercadorias ao dono delas. Isso inclui, por exemplo, softwares de inventário, sistema de prevenção de perdas e monitoramento de temperatura em tempo real (para produtos perecíveis).

Centro de Distribuição

Já um centro de distribuição consiste em receber, separar e despachar, o que o torna indispensável para varejistas e atacadistas. Também inclui armazenagem, mas o foco é que a distribuição seja mais ágil, já que lida com envio de mercadorias ao cliente final (pessoa física ou jurídica).

Algumas estratégias de logística contam com uma etapa a mais nesse processo middle-mile, o uso de cross docking. Estes são totalmente desprovidos de armazenagem e servem para reduzir ainda mais o tempo total de entrega, melhorando a eficiência de todo o processo.

Nesse caso, a localização estratégica é muito relevante, pois a locomoção das mercadorias no interior de um centro de distribuição não é só um procedimento interno. Ela faz parte de um processo de venda e é fundamental que o produto enviado chegue ao cliente no menor tempo possível.

Saiba mais: 4 dicas para melhorar a experiência do cliente na última milha

O que está envolvido

Devido às restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, muitos brasileiros recorreram ao e-commerce para fazer suas aquisições. Enquanto isso, o aumento da demanda geral no setor desafiou os varejistas a repensarem seu modo de distribuição. Não basta simplesmente satisfazer o cliente, mas superar as expectativas de cidadãos que se tornaram mais ansiosos.

Isso provocou uma corrida à procura de terrenos e galpões de onde se possa distribuir produtos rapidamente. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a diretora de pesquisa e inteligência de mercado da Newmark, Mariana Hanania, afirma que para os próximos 15 meses a estimativa é que o investimento em expansão logística atinja R$4 bilhões. 

O frete é o ponto mais decisivo em uma venda, de modo que se for muito caro o cliente se assusta. Esse cuidado é importante tanto para pequenos e-commerces quanto para grandes varejistas, então deve ser muito bem trabalhado.

Armários inteligentes são alternativa econômica ao centro de distribuição e depósito

Os armários inteligentes da HandOver dão a agilidade necessária para a last-mile de empresas de pequeno e grande porte. Isso reduz o tempo de entrega e os custos de transporte por mercadoria.

Se a última etapa do processo de venda for desgastante para o cliente, ele pode não comprar de você novamente. Por isso, é importante investir em estratégias que realmente farão diferença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×