Ticket médio: 5 dicas para aumentá-lo

ticket médio

Ano novo e metas novas, aproveite o começo do ano para impulsionar seu negócio e aumentar o seu ticket médio da empresa.
Mas, como todo bom empreendedor sabe, para obter esse sucesso tão esperado é preciso um pouco mais do que pensamento positivo e planejamento.

Por isso, nós da HandOver, resolvemos selecionar algumas dicas especialmente para você, auxiliando-o(a) neste novo ano e nos novos desafios que estão por vir. Confira abaixo as nossas dicas:

Ano novo, metas novas, e é assim todo começo de ano. É a hora que o empreendedor para pra pensar e planejar o que será feito no próximo ano e como isso aumentará o ticket médio de sua empresa e, consequentemente, o levará ao sucesso.

Mas, como todo bom empreendedor sabe, para obter esse sucesso tão esperado é preciso um pouco mais do que pensamento positivo e planejamento.

Por isso, nós da HandOver, resolvemos selecionar algumas dicas especialmente para você, auxiliando-o(a) neste novo ano e nos novos desafios que estão por vir. Confira abaixo as nossas dicas de como aumentar seu ticket médio:

Leia também: Entenda a diferença entre startup e pequena empresa

1. Planejamento

Para o sucesso de qualquer negócio, indiferente do setor de atuação, é imprescindível a elaboração de um plano de negócio ou, ao menos, de um planejamento.

Ambos funcionam para nortear o empreendedor, ou seja, com o plano de negócio em mãos é possível saber em quais frentes investir o seu dinheiro, quais ações começar primeiro e quais começar daqui alguns meses ou até anos.

Algumas informações indispensáveis em um bom planejamento:

  • > Objetivos: Ter claro os objetivos e metas da instituição. Divididos em curto, médio e longo prazo;
  • > Defina: Prazos, metas e responsáveis por cada atividade do planejamento;
  • > Cronograma semanal, mensal, trimestral, semestral ou anual: Dessa forma, você não perde de vista seus prazos e metas. O cronograma é uma ferramenta mais do que fundamental para o sucesso do negócio: crie um calendário com os projetos, reuniões e eventos mensais;
  • > Tecnologia: Sua empresa vai utilizar algum software para gestão, planejamento, entregas, etc.

2. Atendimento

Há quem diga que o atendimento mudou o mundo, e isso é mais do que verdade. O atendimento é, muitas vezes, o segredo, ou seja, claro que, um produto/serviço de qualidade faz toda diferença, mas o atendimento personalizado, humanizado e, principalmente, integrado faz todo a diferença.

O atendimento fideliza e isso é uma verdade. E mais que isso a integração e a automação entre os canais de atendimento são mais do que importante, são questão de sobrevivência para o qualquer negócio hoje em dia.

Quando o cliente liga reclamando e depois o mesmo volta e aciona o inbox do Facebook da empresa, ele espera que estes canais estejam alinhados, ele não quer repetir tudo de novo. É cansativo e desgastante para ambos. Por isso, atente-se ao atendimento da sua empresa, pois ele afeta diretamente no ticket médio da mesma.

Segundo o mundialmente conhecido especialista do marketing, e autor de inúmeros livros, Philip Kotler, já alertou que conquistar um cliente novo custa de 5 a 7 vezes mais do que manter um atual. Então, invista na sua clientela.

3. Gastos

Pode parecer besteira, mas muitas vezes o empresário gasta além da conta e isso acaba levando à falência. Por isso, corte gastos desnecessários, ou seja, a empresa tem duas salas de reunião, compre uma TV para a sala maior (para videoconferência, reunião com fornecedores e afins) use as outras duas salas para reuniões internas, nelas não há necessidade de uma televisão, caso haja compre uma menor mais barata, em uma promoção, outlet, etc.

Avalie sua equipe, gasto de cada funcionário e as ferramentas que cada setor realmente precisa, monitore a conta de luz, água, aluguel da empresa. Tente negociar valores menores ou parcelas sem juros.

Se sua empresa tem 10 pessoas não alugue um salão que caiba 50, pois a chance de contratar mais 40 pessoas em 12 meses é pequena, não impossível, mas pequena. Atente-se aos detalhes. Todas os pontos levantados acima influenciam diretamente no caixa da empresa.

4. Entrega

Não adianta sua equipe ser fera, seu atendimento perfeito, seu produto de qualidade e o preço acessível. A entrega também precisa ser boa, ou, pelo menos, cumprir com o básico esperado pelo cliente.

Ou seja, entregar o produto/mercadoria no prazo, embalagem bacana e o menos amassada possível, entre outros detalhes.
Por isso, e também para ajudar nesta frente de entrega e retirada, nasceram algumas empresas de compartilhamento de espaços como a HandOver, que você alugar um LockerBox por hora, dia ou mês, e consegue compartilhar suas mercadorias em um espaço de fácil acesso, a qualquer dia ou horário. Tudo 100% online e seguro.

5. Mensuração

Como diria Newton, lei III: “A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade: as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas em sentidos opostos.”

Esta lei se aplicada para tudo na vida. Sendo assim, mensure suas ações, olhe para o seu produto/serviço, estude as pessoas que acessam o seu site, baixam seu aplicativo, que seguem sua marca nas redes sociais.

Tudo isso é mais do que mensurável, pesquise, estude e faça ações que afetem, de maneira positiva, seu público. Após executar as ações, mensure e compare para ir adaptando suas necessidade às dos clientes. Você verá que todas essas mudanças afetaram diretamente o ticket médio do seu negócio.

Conheça a HandOver! Gostou do nosso post? Deixe seu comentário abaixo e logo responderemos.

Artigo produzido por Stefany Pereira
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×