Entenda o que é Backhaul e as vantagens da sua aplicação na logística

Backhaul e as vantagens da sua aplicação na logística

O backhaul na logística diz respeito à viagem de retorno com uma carga, preenchendo a capacidade do veículo. Às vezes, com um custo menor. Normalmente, essa viagem é feita por todo ou parte do mesmo caminho que o caminhão precisou percorrer para chegar ao destino. As viagens vazias costumam ser chamadas de “deadheads”.

Boa parte da necessidade de inovação no setor se deu graças ao aumento da demanda em modalidades como o comércio eletrônico, chegando a crescer mais de 57% em certos períodos do ano.

Mas afinal, como o backhaul na logística funciona e qual é a melhor forma de colocar essa ideia em prática? Será que é economicamente viável? A ideia deste post é justamente responder essas questões. É só continuar por aqui.

O que é backhaul na logística?

Tarefas de transporte envolvem custos e o backhaul é justamente uma forma de administrar isso. Diz respeito à tarefa de fazer o trajeto de volta com uma carga, evitando as viagens vazias.

O que isso significa? Na prática, significa que as rotas de ida e volta são planejadas com mais cuidado. Assim, os trajetos dificilmente contam com caminhões vazios. A ideia passa por seguir uma distribuição comum, mas garantindo que haja transporte de carga em cada trecho. O conceito fica mais simples ao pensar em uma viagem fictícia.

Vamos supor que você programe uma rota para a entrega de uma carga, por exemplo, na loja Tupiniquim. O natural seria, após a entrega, retornar para o Centro de Distribuição, certo? 

Mas e se, na viagem de volta, o veículo fosse aproveitado para fazer uma coleta no fornecedor Tamoio? O backhaul é justamente essa prática, dispensando a necessidade de viagens extras.

Como o backhaul funciona?

O backhaul surgiu justamente para corrigir o problema do deadhead —  simbolizado pelas viagens vazias. O grande problema é o custo de oportunidade representado pela possibilidade de fazer uma coleta útil nesse percurso. Assim, o ideal é evitar os deadheads ao máximo.

Embora as viagens sejam sem carga, os motoristas ainda são pagos. Isso faz com que gerem um gasto sem a contrapartida da utilidade do percurso. Por isso, os backhauls muitas vezes vêm de transportadores diferentes, evitando a quilometragem ociosa.

Por ser uma atividade que surge da necessidade, os backhauls contam com demanda menor e suas taxas são mais baixas. Também há outro termo que surge nessa sopa de letras logística: o headhaul. Esse é o inverso do backhaul e diz respeito à viagem de ida. Assim, o objetivo do headhauling é encontrar a rota que permita maior geração de receita.

O backhaul na logística também exige alguns cuidados. Vale manter processos claros, elaborar bons processos de picking e cuidar dos KPIs. Assim, as reduções de custos se tornam boas para os fornecedores e para os clientes.

Se você pensa em aprimorar a logística last mile, uma alternativa moderna é apostar nos smart lockers. São armários inteligentes que podem servir como ponto de trânsito de mercadorias ou meio de entrega de produtos, uma especialidade da HandOver.

Fale com a gente e saiba como ter uma logística mais eficiente na sua empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×